O Inverno causa depressão? Ou há outro motivo?

24/10/2019   Emoções / Saúde mental

Chega o inverno e muitas pessoas ficam tristes e deprimidas. Estudos associam com a falta de luz que diminui a produção de serotonina. Mas será apenas a falta de luz que causa a diminuição do neurotransmissor do bem-estar ou existe algo que passa despercebido e que está a causar essa diminuição? Se é por causa da falta de luz porque existem pessoas que se sentem felizes no Inverno e deprimidas no Verão? No Verão não falta luz e vitamina D.

Chega o Inverno, o frio, a chuva e muitas pessoas ficam mais tristes ou até angustiadas e deprimidas. Chamam-lhe de depressão sazonal ou transtorno afetivo sazonal para quem gosta de dar nome às coisas.

Alguns estudos apontam para a falta de luz (vitamina D) e dias mais curtos que afeta a produção de serotonina (neurotransmissor do bem-estar). A luz é de facto muito importante para o bem-estar, sem ela ficamos literalmente cinzentos.

Dizem que também é por causa do frio, e menor vida social, que nos levam a comer mais e especialmente chocolate no Inverno. Muitas pessoas não gostam de estar sozinhas ou com menos atividade.

 

Mas então porque têm outros depressão sazonal no Verão?

Não falta luz no Verão, logo temos mais vitamina D e serotonina, e não há frio!

 

A mente humana é uma caixinha de surpresas. E cheia de truques. O sol é importante ao ser humano, bem como a alimentação. Mas a forma como a mente humana processa a informação tem um impacto gigantesco no bem-estar do dito cujo.

Será que é a falta de luz ou o facto de termos vivido no passado algum stress emocional de forte impacto nesse mês ou época do ano? A mente não se esquece ainda que já não nos lembremos disso. Mas fica o registro e sempre que se aproxima essa época a mente começa a angustiar-se por antecipação, principalmente se foram vividos vários stresses na mesma época do ano, em anos diferentes.

A esta conclusão chegaram os autores de uma investigação em que concluíram que os factores psicológicos de experiências traumáticas do passado eram muito mais impactantes do que os factores climáticos (Psychopathology 1996;29:331–339).

 

Até ter noção disto, detestava o outono e inverno. Atribuía à falta de luz, dias curtos e ao frio. Depois de entender que não havia nada de errado com esta época, que tinha o seu encanto e coisas boas e que na verdade eram memórias difíceis ativadas pela minha mente, comecei a gostar do inverno. Continuo a preferir a primavera e o verão mas pelo menos hoje tenho uma doce relação com esta época do ano e nem o frio parece tão frio nem a chuva tão molhada assim!

 

Dicas para mudar a sua reação negativa à estação do ano:

  • Faça uma lista do que mais gosta nessa estação. Há coisas que você gosta mas a sua mente tenta evitar pensar.
  • Mime-se com atividades que lhe fazem sentir feliz e só se podem fazer nesta época do ano.
  • Reflita sobre as vivências passadas negativas associadas a essa época e diga-a si mesmo que já passou, foram experiências importantes para o seu crescimento, tente sentir gratidão por elas e foque-se no que o presente tem de bom
  • Pratique mindfulness ou meditação
  • Faça consulta de Microfisioterapia, Leitura biológica ou outra técnica que permita diminuir o impacto das experiências negativas vividas.
  • Tome vitamina D e ómega-3 durante o inverno. Dão establidade ao cérebro ajudando no humor.
  • Evite abusar dos doces e alimentos açucarados porque criam maior flutuação do humor percipitando para a negatividade.

 

 

Psychopathology 1996;29:331–339. Psychological Factors in the Development of Mood Disorders with a Seasonal Pattern

Rev. Bras. Psiquiatr. vol.24 no.4 São Paulo Oct. 2002. Association between childhood loss trauma and depression in adulthood